UMA COMBINAÇÃO IMBATÍVEL

Tags

Assumir a responsabilidade sobre os próprios atos é algo pesaroso para algumas pessoas e em certos momentos da vida.  A vontade de dar sentido as coisas fazem parte do funcionamento cerebral. Neste órgão são encontradas algumas tendências cognitivas de buscar uma ordem, mesmo nos ambientes caóticos – técnicas de antropomorfizar o mundo ainda que sejam ‘contra-intuitivas’.

imbativel-09Nos equipamentos básicos dos sistemas mentais estão incluídas as memórias de curto e longo prazo, parecem ser excepcionalmente boas para lembrar todos os tipos de histórias vividas ou não. Tudo indica ‘habitar’ nas pessoas um viés para acreditar no sobrenatural com mais facilidade do que nas coisas reais.

A busca do significado da vida baseado nas realidades existenciais foi descrita pelo Dr. Viktor Emil Frankl através da Logoterapia. Discordando em muitos pontos de Freud e outros mentores da psicologia, criou esta abordagem clínica – nela os pacientes trabalham as suas possibilidades futuras ao invés de se prender fortemente ao ponto tradicional de introspeção e retrospeção psicanalítica (inconsciente e passado). Um contraponto entre a racionalização secundária de impulsos em algo mais concreto existencial e humanístico.

O fato interessante no desenvolvimento desta teoria está centrado no momento histórico que este psiquiatra austríaco viveu, presenciar o Holocausto durante a 2ª. Guerra Mundial expandiu a sua forma na espécie humana.

Como alguém poderia sobreviver aos campos de concentração sem estratégias, flexibilidade e controle das emoções?

Atualmente, os neurocientistas corroboram com essa abordagem quando são capazes de demonstrar como algumas pessoas se tornam mais controladas ao entoarem as meditações budistas, por exemplo. E quanto mais dominam as técnicas de concentração, melhor compreendem a si próprias e buscam o autoconhecimento.

Essa fenomenologia demonstra como uma capacidade superior de compreender os sistemas de atenção fortalecem e proporcionam uma forma mais assertiva de agir.

No Behaviorismo, as afirmações encontradas versam sobre as ações serem deter minadas pelas experiências de vida, distintas de patologias ou forças inconscientes. Normalidade ou anormalidade são vistas pelo desenvolvimento de padrões de comportamento adaptativos ou não. Todo comportamento bom ou ruim passa por uma construção, da mesma forma desconstruí-lo é algo possível.

É psicologicamente útil focar em soluções e não apenas nos problemas.

A expansão das fronteiras que dividem as crenças individuais ou coletivas acontece apenas na profundidade do pensamento.

Os subprodutos inevitáveis da mente são as entidades psicológicas e como se apresentam os estados emocionais. Cada um deles participa na formação da personalidade, dimensionado pela maneira como as fronteiras geracionais são cruzadas e como as pessoas se conectam por meio dos vínculos afetivos.

Sem considerar um erro, a conquista de uma cognição mais apropriada passa pela introspecção, parcialmente refutada nas teorias de Frankl, porque cria um fenômeno unificador no indivíduo, previne transtornos mentais causados pelo desgaste da mente desorganizada e sem foco.

Numa capacidade adaptativa das circunstâncias cotidianas – transitar e ser aceito pelos mais diversos tipos de pessoas, culturas ou crenças; buscar a felicidade de forma vertical ou horizontal constrói uma combinação forte e imbatível para o preenchimento interno do ser.

20161202-a3

https://www.linkedin.com/pulse/uma-combina%C3%A7%C3%A3o-imbat%C3%ADvel-marcelo-pelucio?published=t

#psicologiaavançada #marcelopelucio #umacombinaçãoimbatível #responsabilidade #logoterapia #frankl #viktoremilfrankl #introspecção #restrospecção #psicanalítica #inconsciente #passado #existencial #vivencias #concreto #humanístico #humanistico #holocausto #autoconhecimento #behaviorismo #normalidade #cotidiana #cotidiano