Postagens Recentes:

DIZEM QUE A MEMÓRIA DO BRASILEIRO É FRACA: É POR ISSO QUE O SISTEMA DE SAÚDE NÃO FUNCIONA?

Dos direitos fundamentais expressos na Carta Magna desta Republica.

“A História da saúde pública no Brasil”, 1996, Editora Ática, autoria do professor Claudio Bertolli Filho, graduado em História pela USP em 1979 e doutor em ciências pela mesma Universidade em 1993. Um livro que leva à reflexão sobre a realidade da saúde pública no Brasil, um drama vivido diariamente por milhões de pessoas, que nos remete ao pensamento historicamente consagrado sobre o Brasil, no qual, uma parte significante da população brasileira sempre esteve e continua excluída do atendimento médico.

Ao tratar do campo político da saúde dentro do Estado, notoriamente existe uma crítica acentuada do autor a respeito “das formas corruptas e ineficazes de tratar a população” apontado como confirmação da fragilidade deste sistema público.

O texto demonstra o quadro clínico nacional do INSS e o INPS ora evoluindo, ora decaindo, e detalha que no ano de 1979 era um dos mais frágeis da América do Sul.

Estão apresentadas informações importantes e precisas da saúde no Brasil desde a época de colônia que nunca ofereceu atendimento, os índios (pajés) eram os melhores recursos e somente a vinda da família real portuguesa fez o assunto ser pensado, mas os resultados práticos foram praticamente nulos.

Somente no século XIX foi tomada a primeira medida sanitarista, levada a cabo por Oswaldo Cruz chegou provocar uma revolta, na Era Vargas ocorre a criação do Ministério da Saúde, o regime militar sofre com a crise da saúde e o país chega ao final do milênio com a criação do Sistema Único de Saúde (SUS). Embora o tema do livro seja pouco frequente nas salas de aula está incluído um roteiro de atividades escolares que explica “ser um problema de difícil solução”.

A partir da última década do século XX, importantes periódicos científicos e profissionais do campo de História e Saúde Pública, passaram a dedicar espaço para reflexões e inquietações criou-se seções específicas e permanentes dedicadas ao assunto. Por meio do alargamento do olhar sobre o passado e ao debruçar sobre a história pode-se potencializar a compreensão dos processos sociais e culturais, uma forma de buscar alternativas de mudanças.

Na análise desta obra, ligada ao campo da História Social, é possível reconhecer a preocupação que o autor traz através da visão critica da antropologia como forma de olhar o problema com profundidade. A revelação surge na tematização da saúde, como ocorreu o processo de medicalização. Sua outra vertente é mostrar as características que tiram à relação saúde-doença do campo teológico-metafísico para o técnico-científico com espectro do campo político do Estado.

Bertolli faz uma crítica ao sistema como um todo, exemplifica a deficiência do sistema público de saúde, demonstra implicitamente sua visão sobre a ditadura do Estado Novo e suas relações com a população em contraposição com as reformas políticas e econômicas.

O autor trabalha uma vertente de história global do país, envolvendo os “personagens” (povo e governante), faz crítica política aos moldes que estruturam o sistema de saúde pública nacional, apresenta um modelo teórico, conceitual e interpretativo do Brasil através de uma linha de tempo bem definida, mostra os detalhes históricos, desafios e as transformações nas relações da sociedade e as atitudes de seus líderes.

Apresenta um texto que proporciona o apoio ao trabalho do professor, tem a capacidade de estimular o interesse dos alunos e apresenta uma  proposta coerente.

por Marcelo Pelucio

Resenha do livro “A História da saúde pública no Brasil”, na matéria de Psicologia Hospitalar, quinto termo, Universidade de Marília – Unimar/2012

  • Pensamento de John Lennon

    Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram pra [...]
  • UMA ATIVIDADE FRUTÍFERA

    As atividades necessárias para detecção de falhas normalmente esbarram nas peculiaridades de defesa psicológica, muitas [...]
  • UM CALDEIRÃO EMOCIONAL

     Complicam os assuntos, tornam difícil o convívio interpessoal, negligenciam a própria saúde, em certas ocasiões munidos de [...]
  • UMA ANÁLISE MINUCIOSA

    O mundo das escolhas é vasto, com muitos caminhos para percorrer e sob tempestades diferentes, acertar o “guarda-chuva” [...]
  • UMA ÁREA DESCOORDENADA

    Ser recebida com respeito e atendimento digno, pode ser o objetivo de quem chega na “quarta idade”, independentemente de [...]
  • UM ESFORÇO DIRIGIDO

    O cérebro está em constante mudança e a ‘ebulição’ das infinitas conexões neuronais produzem o processamento das [...]
  • UM ENCONTRO CASUAL

    Mesmo em festas nas ‘montanhas geladas’, amigos em volta de uma lareira, taças de bebidas alcoólicas abrindo as mentes – [...]
  • UM OLHAR APURADO

    Sem considerar uma indicação de falhas – as pessoas abraçam, ouvem e incentivam os outros, ainda que deixem de corresponder [...]
  • No Picture

    UMA RESPONSABILIDADE COMUM

    Sensação de ter destacado parte do seu corpo, pensamentos abstratos e absurdos começam a circundar sua existência. Essa é [...]
  • UMA CERTA SUAVIDADE

    Fixar objetivos para obter sucesso eliciam desejos, tais como morar num excelente lugar da cidade, ter um carro confortável, [...]
  • UMA PROFUNDA APRECIAÇÃO

    Os seres humanos evoluíram para dar sentido ao ‘mundo’, observam transformações e as ressignificam com o passar do tempo. [...]
  • UM ISOLAMENTO SURREAL

    Quando comparados as outras espécies, os seres sociais possuem vantagens nos processos evolutivos por compartilharem recursos e [...]
  • UMA ESPÉCIE DE LASTRO

    Seres conscientes da subjetividade usam todos os sentidos e empoderam-se de percepções para responder aos estímulos. Nesta [...]
  • UM BOM EXEMPLO

    As pessoas comuns, tanto quanto os pesquisadores, vasculham de certa forma, os limites entre a normalidade e anormalidade. Ficam [...]
  • UMA BOA EXPECTATIVA

    Um vasto silêncio acompanha algumas questões fundamentais da existência, espera-se de as crianças serem agradáveis e [...]
  • UMA AÇÃO SISTÊMICA

    Riqueza das ideias e desafios impulsionam a existência da espécie humana, tem íntima ligação com a liberdade adquirida e [...]
  • UMA DOSE REGULAR

    A expressão ‘meio ambiente’, em tese, sugere a representação fixa da natureza, porém, tudo que se conhece no universo [...]
  • UM NINHO SEGURO

    O envelhecimento é um processo inato, no decorrer do tempo, mudanças hormonais, cognitivas e físicas ocorrem em todos os [...]
  • Quero…

                      Quero, um dia, poder dizer as pessoas que nada foi em vão. Que o [...]
  • Resistência…

                  A resistência da estrutura psíquica, em parte, está relacionada com a forma [...]
  • UM CICLO VIRTUOSO

    A vida cotidiana reserva diversas emoções negativas. Entre elas a raiva, ciúme, medo, vergonha ou arrependimento – visto [...]
  • Convite para viver

      Quando se fala da vida é como atravessar o oceano Atlântico, de ponta a ponta, num caiaque e nem saber [...]
Sobre marcelopelucio (312 artigos)
Possui habilidades comprovadas para encontrar talentos, montar, treinar e organizar equipes. Melhora o clima organizacional das empresas, escolas e organismos nos quais atua. Encontra o sucesso em diversas áreas da atividade humana e detém várias premiações. Sua vida acadêmica conta com quase três décadas de estudos, possui cinco títulos acadêmicos (graduações, especialização e aperfeiçoamento), centenas de cursos dentro e fora do Brasil e participa de Mestrado em Educação. http://www.marcelopelucio.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: