Postagens Recentes:

CÉREBRO: Uma dança de criança com velho

O sistema nervoso central está composto pela medula espinhal e o encéfalo (cérebro é uma das suas estruturas). Em constante mudança e nada estático, o encéfalo humano pode ser considerado um “computador orgânico”.

Complexo e estudado desde a antiguidade, no século XIX, Charles Darwin percebeu a existência de uma evolução gradual deste órgão e quando publicou o livro “A Origem das Espécies, desencadeou uma nova maneira dos cientistas conduzirem as suas pesquisas.

No cérebro, o hemisfério direito20160513-Cerebro-Uma danca expressa seus sentimentos, mas o esquerdo não entende a metáfora.  Enquanto o esquerdo desenvolve lógicas matemáticas complexas, o outro enxerga castelos nos números “empilhados” de uma equação.

 O lado direito é espontâneo, flexível, inspirado pela intuição; cria e tem ritmo.  Produz poesias e devaneios, desenha, reconhece as faces, expressa livres sentimentos, possui percepção geográfica, espacial e apresenta a espiritualidade. Não sabe mentir e acredita em tudo.  Uma eterna criança pronta para dizer: Sim!

Em contrapartida, o esquerdo se caracteriza como responsável pela lógica e tecnologia, toma decisões sem estar “tocado” pelas emoções, aprende as ciências e ordena o mundo.  Monta estratégias e dá nome às coisas. Sistemático, maçante, negativista, rígido e objetivo.  Analisa, coordena as funções motoras complexas e formas verbais: já nasceu “velho”!

Um lado do cérebro controla o oposto do corpo e a integração deles torna o humano hábil.  O corpo caloso, um feixe com mais de 250 milhões de projeções neurais, serve para ligar os hemisférios.  As duas metades não são simétricas, cada uma tem os seus próprios centros de controle para diferentes competências e habilidades perceptivas.  Se, por algum infortúnio, alguém perde uma parte do cérebro, as outras “trabalham” para suprir e ativar áreas que possivelmente produzam resultados parecidos.

Existe a formação e migração em massa dos neurônios logo após a concepção; formam-se as partes encefálicas desde o início da gestação e seguem até o ápice do desenvolvimento da rede neural por volta do segundo ano de vida.  Processos que influenciarão diretamente nas capacidades cognitivas de cada pessoa.

Atualmente, os neurocientistas compreendem melhor como as estruturas das antigas espécies estão mantidas ndancaa linha evolutiva. Explicam o funcionamento e ocupação dos “espaços”, repetição de tarefas e a diferença das áreas , associadas às funções executivas da cognição (capacidade de adaptação e compreensão dos mais diferentes tipos de necessidades).

 Baseado nas “experiências bem sucedidas da natureza” o ser humano possui um terno: reptiliano (instintos), mamífero (emoções) e mental (raciocínio).

Conhecer as funções cerebrais tem valor, tal qual, o domínio da gramática, sintaxe e ortografia de uma língua. Experiências, divertimento ou amor são capazes de oferecer melhorias nas habilidades cerebrais, combater a “preguiça mental” e otimizar uma capacidade inata para aprender e assimilar novidades.

Estímulos recebidos do meio ambiente mudam a anatomia e as suas as funcionalidades através de uma capacidade denominada plasticidade cerebral. Os pesquisadores têm a impressão que o aprendizado ocorre a partir desta plasticidade, e a interação com o mundo externo altera, inclusive, a estrutura física do cérebro.  Pensamentos, ensinamentos ou sensações podem servir para fortalecer as sinapses (ligações entre neurônios) formadas a partir do “significado” reforço e, não somente pelo estímulo.

Seguindo esta linha de raciocínio, pode-se afirmar que a aprendizagem ocorre a partir da organização de padrões e o desenvolvimento individual está baseado nos sistemas sensoriais: táteis, olfativos, auditivos, cinestésicos, visuais, temporais e espaciais.

O indivíduo forma a sua própria versão daquilo que ocorre no mundo externo, consistente com o seu interior, isto pode ser um fator importante dos processos mentais provenientes das experiências cotidianas.

Independente da idade, cada um dança conforme o ritmo da sua música interna, repleta de conflitos e resultados.

Sobre marcelopelucio (299 artigos)
Possui habilidades comprovadas para encontrar talentos, montar, treinar e organizar equipes. Melhora o clima organizacional das empresas, escolas e organismos nos quais atua. Encontra o sucesso em diversas áreas da atividade humana e detém várias premiações. Sua vida acadêmica conta com quase três décadas de estudos, possui cinco títulos acadêmicos (graduações, especialização e aperfeiçoamento), centenas de cursos dentro e fora do Brasil. http://www.marcelopelucio.com.br

1 comentário em CÉREBRO: Uma dança de criança com velho

  1. Parabéns, ótimo artigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: