Postagens Recentes:

QUAL O PAPEL DA SEROTONINA E DA DOPAMINA NO CÉREBRO?

Serotonina: o grande inibidor

A serotonina é sintetizada a partir de certos neurônios do aminoácido triptofano, que é responsável por uma pequena proporção de uma composição de proteína na dieta. Ela desempenha um papel importante na coagulação do sangue, o início do sono, a sensibilidade para a enxaqueca. É utilizado pelo cérebro para produzir um hormônio conhecido: a melatonina.

Leia também: Vídeo-Documentário “Vencendo o Pânico”

No cérebro, a serotonina influencia a atividade dos neurônios, reduzindo muitas vezes a sua taxa de disparo ou  inibindo a ação de certos neurônios. Na região do “striatum” do cérebro, os neurônios serotoninérgicos inibem os neurônios dopaminérgicos, causando uma diminuição na circulação. Na medida em que a serotonina serve para inibir muitas regiões do cérebro, as mesmas áreas são “inibidas” quando existe pouca serotonina.

A destruição de regiões do cérebro densamente “povoada” por neurônios serotoninérgicos causam desinibição e refletem sobre o controle do comportamento: os impulsos de origem animal e o entendimento sobre quais sejam as consequências das ações tomadas pelo indivíduo. Ao administrar choques elétricos em um rato tentando conseguir comida, ele para depois de uma dúzia de tentativas. Mas quando se esgota a sua serotonina, apesar de 200 choques ele persiste. Camundongos e ratos costumam coexistir sem problemas em uma gaiola. Mas, se o nível de serotonina é alterado anormalmente para níveis muito baixos, esses mesmos ratos realizam um verdadeiro massacre contra os outros camundongos. A depleção de serotonina também provoca desinibição da atividade sexual.

Em humanos, os níveis anormalmente baixos de serotonina são geralmente associados com impulsividade, agressividade ou muita violenta. Este é particularmente o caso nas formas de suicídios violentos. Taxas muito baixas estão entre os criminosos que assassinam suas famílias. As substâncias que diminuem a serotonina tem um efeito desinibidor. A droga ecstasy aumenta a sociabilidade e as trocas destruindo terminações nervosas Serotoninérgicas.

Em resumo, a serotonina parece criar um terreno fértil para o comportamento cauteloso, atencioso, calmo e até mesmo inibida. Em contraste, os altos níveis de serotonina aparecem associados com baixa extroversão, impulsividade, irritabilidade, agressividade, ou em casos extremos, tendências suicidas.

Dopamina: o motor

A dopamina é um neurotransmissor sintetizado por certas células nervosas de tirosina, um aminoácido (componente proteico da dieta). Afeta o movimento muscular, o crescimento de tecido, o funcionamento do sistema imunológico. Está envolvido na secreção do hormônio do crescimento.

Redes cerebrais dopaminérgicos estão intimamente associados com o comportamento exploratório, a vigilância, a busca do prazer e evitação ativa de punição (luta ou fuga).

Em animais, lesões de áreas dopaminérgicas resultam em uma falta de interesse em estímulos ambientais e diminuição comportamento exploratório. No entanto, quando os locais de colocação de eletrodos e dopamina, permitem que o animal se auto estimule, sinta prazer e emoção, como exemplo, as cobaias de experiências podem esquecer de alimentar-se, por exemplo.

Nos homens, a diminuição da atividade dos neurônios dopaminérgicos em uma determinada região do cérebro (substancia negra na região do striatum) provoca uma diminuição no movimento espontâneo, rigidez muscular e tremores. Esta é a doença conhecida como Parkinson ou Mal de Parkinson.

Baixa atividade dopaminérgica encontrada em depressão do tipo melancolia caracteriza-se por uma diminuição da atividade motora, iniciativa e diminuição da motivação. Em contrapartida, as drogas como a heroína, cocaína e  atividades sexuais ativam ativam alguns sistemas dopaminérgicos . Assim, drogas que aumentam a dopamina, tais como L- dopa ou anfetaminas também aumentam a agressão, atividade sexual e iniciativa.

Em resumo, a dopamina cria um campo favorável para “espaço” do prazer, emoções, alerta, desejo sexual, por outro lado, quando a síntese ou liberação de dopamina é prejudicada , surge a depressão, por exemplo.

  • Pensamento de John Lennon

    Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram pra [...]
  • UMA ATIVIDADE FRUTÍFERA

    As atividades necessárias para detecção de falhas normalmente esbarram nas peculiaridades de defesa psicológica, muitas [...]
  • UM CALDEIRÃO EMOCIONAL

     Complicam os assuntos, tornam difícil o convívio interpessoal, negligenciam a própria saúde, em certas ocasiões munidos de [...]
  • UMA ANÁLISE MINUCIOSA

    O mundo das escolhas é vasto, com muitos caminhos para percorrer e sob tempestades diferentes, acertar o “guarda-chuva” [...]
  • UMA ÁREA DESCOORDENADA

    Ser recebida com respeito e atendimento digno, pode ser o objetivo de quem chega na “quarta idade”, independentemente de [...]
  • UM ESFORÇO DIRIGIDO

    O cérebro está em constante mudança e a ‘ebulição’ das infinitas conexões neuronais produzem o processamento das [...]
  • UM ENCONTRO CASUAL

    Mesmo em festas nas ‘montanhas geladas’, amigos em volta de uma lareira, taças de bebidas alcoólicas abrindo as mentes – [...]
  • UM OLHAR APURADO

    Sem considerar uma indicação de falhas – as pessoas abraçam, ouvem e incentivam os outros, ainda que deixem de corresponder [...]
  • No Picture

    UMA RESPONSABILIDADE COMUM

    Sensação de ter destacado parte do seu corpo, pensamentos abstratos e absurdos começam a circundar sua existência. Essa é [...]
  • UMA CERTA SUAVIDADE

    Fixar objetivos para obter sucesso eliciam desejos, tais como morar num excelente lugar da cidade, ter um carro confortável, [...]
  • UMA PROFUNDA APRECIAÇÃO

    Os seres humanos evoluíram para dar sentido ao ‘mundo’, observam transformações e as ressignificam com o passar do tempo. [...]
  • UM ISOLAMENTO SURREAL

    Quando comparados as outras espécies, os seres sociais possuem vantagens nos processos evolutivos por compartilharem recursos e [...]
  • UMA ESPÉCIE DE LASTRO

    Seres conscientes da subjetividade usam todos os sentidos e empoderam-se de percepções para responder aos estímulos. Nesta [...]
  • UM BOM EXEMPLO

    As pessoas comuns, tanto quanto os pesquisadores, vasculham de certa forma, os limites entre a normalidade e anormalidade. Ficam [...]
  • UMA BOA EXPECTATIVA

    Um vasto silêncio acompanha algumas questões fundamentais da existência, espera-se de as crianças serem agradáveis e [...]
  • UMA AÇÃO SISTÊMICA

    Riqueza das ideias e desafios impulsionam a existência da espécie humana, tem íntima ligação com a liberdade adquirida e [...]
  • UMA DOSE REGULAR

    A expressão ‘meio ambiente’, em tese, sugere a representação fixa da natureza, porém, tudo que se conhece no universo [...]
  • UM NINHO SEGURO

    O envelhecimento é um processo inato, no decorrer do tempo, mudanças hormonais, cognitivas e físicas ocorrem em todos os [...]
  • Quero…

                      Quero, um dia, poder dizer as pessoas que nada foi em vão. Que o [...]
  • Resistência…

                  A resistência da estrutura psíquica, em parte, está relacionada com a forma [...]
  • UM CICLO VIRTUOSO

    A vida cotidiana reserva diversas emoções negativas. Entre elas a raiva, ciúme, medo, vergonha ou arrependimento – visto [...]
  • Convite para viver

      Quando se fala da vida é como atravessar o oceano Atlântico, de ponta a ponta, num caiaque e nem saber [...]
Sobre marcelopelucio (312 artigos)
Possui habilidades comprovadas para encontrar talentos, montar, treinar e organizar equipes. Melhora o clima organizacional das empresas, escolas e organismos nos quais atua. Encontra o sucesso em diversas áreas da atividade humana e detém várias premiações. Sua vida acadêmica conta com quase três décadas de estudos, possui cinco títulos acadêmicos (graduações, especialização e aperfeiçoamento), centenas de cursos dentro e fora do Brasil e participa de Mestrado em Educação. http://www.marcelopelucio.com.br

1 Trackback / Pingback

  1. Como cuidar do seu cérebro e desenvolver a inteligência? | MARCELO PELUCIO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: